Reportagem

A exposição temporária “261 Por Terras de Sever” traz muitas “alminhas”

A exposição temporária “261, Por Terras de Sever do Vouga”, está patente até 26 de outubro no Museu Municipal

Foto: José Vieira

A exposição temporária “261, Por Terras de Sever do Vouga”, patente até 26 de outubro no Museu Municipal, é uma mostra de um dos patrimónios mais representativos de Sever do Vouga, as alminhas. Através da Arte, Bastiana Angélico colocou ao serviço dos severenses o seu talento e imortalizou os pequenos monumentos em marcadores.

“O nosso património é uma herança que recebemos e que, por vezes, é esquecida. Os marcadores são uma forma de ilustrar e imortalizar o património que, em muitos casos, passa despercebido pelos turistas e pelos próprios habitantes do concelho”, alertou o autor, durante a inauguração.

A exposição recorreu ao livro “Roteiro das Alminhas do Concelho de Sever do Vouga”, publicado em 1997 pela Câmara Municipal, onde estão inventariados 275 pequenos monumentos. “É para nós uma grande satisfação acolher esta mostra que é um magnífico trabalho artístico e pedagógico. Os nossos espaços culturais estão sempre abertos para a comunidade mostrar o seu talento”, afirmou Almeida e Costa, vice-presidente e vereador da Cultura da Câmara Municipal de Sever do Vouga, que aproveitou a ocasião para lançar o desafio ao autor para que continue a transformar o património severense em Arte.

A exposição temporária “261 Por Terras de Sever” traz muitas “alminhas”

Mais Vistas

«Cima»