Águeda

Quartel dos Bombeiros de Águeda inaugurado após obras de remodelação

As obras resultam de um projeto pensado para uma estrutura operacional e hoje os bombeiros têm melhores condições para prestarem um bom serviço à população

“Águeda hoje está mais rica”, disse Jorge Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, a propósito das obras de remodelação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Águeda, cuja cerimónia de inauguração, no sábado passado, contou com a presença, entre outras entidades, da Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar.

O Edil salientou que “este é um dos maiores corpos de bombeiros do distrito, com mais de 100 bombeiros e bombeiras no seu corpo ativo” que têm agora “um quartel que lhes oferece melhores e mais dignas condições operacionais”. As obras, que contaram com o apoio financeiro da Câmara Municipal em 250 mil euros, permitiram adequar “o espaço existente, com todas as suas limitações, a novas funcionalidades e a uma maior operacionalidade” para que os bombeiros possam responder com eficácia ao que lhes é pedido no exercício das suas funções ao serviço da população.

O Presidente da Câmara elogiou a direção dos bombeiros “pela ousadia de avançar para uma obra desta envergadura com a coragem com que o fizeram, nomeadamente por terem assumido parar a obra e alterar todo o projeto” para que ele ganhasse esta forma e tivesse a qualidade que agora se pode comprovar.

Jorge Almeida recorda que Águeda “é o maior concelho do distrito, com uma enorme mancha florestal, onde predomina o eucalipto que torna a nossa floresta fonte de riqueza e modo de vida e subsistência para muitos cidadãos”; com Parques Empresariais e Zonas Industriais que “tornam este concelho num dos mais empreendedores do país, com mais de 5.500 empresas, 750 das quais indústrias transformadoras, que geram anualmente algo como 2.000 milhões de euros de faturação”. Motivos que justificam um corpo de bombeiros e de proteção civil “permanentemente bem preparados para fazer face aos incêndios quer florestais, quer industriais ou outras situações”.

Deste modo, a Câmara de Águeda “não regateou esforços nem vontades, para aumentar e melhorar o nosso dispositivo de segurança, socorro e proteção civil”.

Aos mais de 100 elementos do corpo ativo de bombeiros juntam-se mais de sete dezenas de voluntários e cerca de duas dezenas de viaturas das ULPC (Unidades Locais de Proteção Civil) e das Associações de Proteção Civil do Concelho, para além do corpo de voluntários da Delegação de Águeda da Cruz Vermelha.

O Presidente da Câmara de Águeda regista que, no que se refere aos Bombeiros Voluntários, que “são sem dúvida o elemento nuclear de todo o dispositivo”, o Município aprovou, recentemente, “um ambicioso regulamento de benefícios, que vem reconhecer e incentivar o voluntariado nos bombeiros”.

“Intervenção muito oportuna”

Patrícia Gaspar, Secretária de Estado da Administração Interna, salientou que “este novo quartel foi uma intervenção muito oportuna e bem pensada, que permite melhores condições para todos os operacionais que aqui desempenham os seus serviços”.

“Águeda tem uma série de riscos, com muita expressão, seja ao nível da questão florestal, seja ao nível do risco industrial, portanto acho que foi uma intervenção absolutamente necessária e pela qual todos estão de parabéns”, disse ainda a governante, que aproveitou a cerimónia para apresentar um conjunto de medidas que estão a ser trabalhadas para proteção da floresta.

“Temos um Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais que está aprovado, um Plano de Ação para os próximos dez anos e estou absolutamente convencida de que estamos no caminho certo”, sublinhou, frisando que o resultado destes investimentos “não se veem num mês, num ano; muitas vezes veem-se em décadas. É preciso ser paciente e resiliente”.

Manuel São Bento, Presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros de Águeda, recordou o processo das obras do quartel, agradecendo à Câmara Municipal pelo apoio constante “sem o qual não seria possível fazer esta obra; ela seria feita, mas não com a qualidade que tem”.

Francisco Santos, comandante dos Bombeiros de Águeda, destacou que as obras resultam de um projeto pensado para uma estrutura operacional, “que está bem dimensionado, soube aproveitar o espaço existente” e hoje “os bombeiros têm umas condições excelentes para poderem prestar um bom serviço à população”.

Refira-se que as obras de renovação do quartel dos Bombeiros de Águeda custaram cerca de um milhão de euros, sendo comparticipada em 600 mil euros pelo POSEUR. A Câmara Municipal de Águeda apoiou a instituição com 200 mil euros para comparticipação das despesas não financiadas pelo referido programa comunitário e 50 mil euros para a aquisição de equipamento e material necessário à instalação de serviços, perfazendo 250 mil euros de incentivos camarários para as obras do quartel.

Todas as Categorias