Estarreja

Saiba como atuar no combate e prevenção da vespa asiática

A Vespa velutina nigrithorax, vulgarmente designada por Vespa Asiática, é uma espécie não-indígena, predadora da abelha europeia (Apis mellifera).

O principal impacto conhecido desta espécie é a predação das abelhas. Contudo, quando sente os ninhos ameaçados, esta espécie também poderá representar um risco para as pessoas, reagindo de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas centenas de metros.

No âmbito do Plano Nacional de  Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal, as câmaras municipais, através dos seus SMPC – Serviços Municipais de Proteção Civil, coordenam o controlo e destruição dos ninhos desta espécie.
Identificar a vespa velutina e os ninhos desta espécie

A Vespa velutina é uma vespa de maiores dimensões que a vespa comum. A sua cabeça é preta e tem face laranja/amarelada. O corpo é escuro, aveludado, delimitado por uma faixa fina amarela e com um único segmento abdominal quase inteiramente amarelado-alaranjado.

Os ninhos primários têm cerca de 5 a 10 cm de diâmetro. Têm surgido a partir do mês de março, com maior incidência junto a edificações. Os ninhos definitivos têm uma forma redonda ou em forma de pera, com cerca de 50 a 80 cm de diâmetro, podendo atingir dimensões maiores, são geralmente feitos em árvores altas em áreas urbanas e rurais. No entanto podem também ocorrer em silvados e em casas devolutas.

Quem devo agir se detetar um ninho de Vespa velutina?

Se detetar um ninho de Vespa velutina, no concelho de Estarreja, nunca interfira com o ninho e nem tente resolver a situação pelos seus próprios meios. Deve contactar de imediato o Serviço Municipal de Proteção Civil. Para tal, dispõe dos seguintes contactos:

– Câmara Municipal de Estarreja (Serviço Municipal de Proteção Civil): 234 840 600
– Plataforma STOP (http://stopvespa.icnf.pt/)
– Bombeiros Voluntários de Estarreja: 234842303
– Guarda Nacional Republicana de Avanca: 234884235
– Guarda Nacional Republicana de Estarreja: 234810690

Após comunicação, o SMPC atuará em conformidade, prestando os esclarecimentos necessários ao cidadão e no local, procederá à desativação do ninho, através de meios próprios ou de prestação de serviços.

De referir que o tempo médio de resposta no terreno, após conhecimento da ocorrência por parte do SMPC não excede por norma as 48 horas.

Os primeiros ninhos reportados ao SMPC de Estarreja remontam ao mês de setembro de 2014. Até agora foram reportados mais de 700 ninhos.

Folheto informativo sobre a vespa velutina/asiática.

Colocar comentário

Clique aqui para colocar um comentário

Todas as Categorias