Ilhavo

Museu Marítimo de Ílhavo dentro da legalidade

Na última reunião da Câmara Municipal de Ílhavo o PS Ílhavo questionou os procedimentos de adjudicação das obras de manutenção em curso no Museu Marítimo de Ílhavo.

A Câmara Municipal não estranha este tipo de observações por parte dos Vereadores do PS Ílhavo já que tem sido, desde há algum tempo, uma realidade repetida, com o condenável recurso a uma linguagem que tende a transformar a política num mero lamaçal.

Tornou-se um infeliz hábito dos Vereadores da oposição colocar tudo em causa, ver e imaginar problemas onde eles não existem, nem nunca existiram, levantar infundadas suspeitas e desconfianças em tudo o que diz respeito a procedimentos de concursos, apenas com o intuito do aproveitamento político e da demagogia fácil.

Além disso, estas sucessivas tentativas de querer (sem o conseguir) manchar a imagem do Executivo levantam igualmente suspeitas e críticas diretas ao trabalho desenvolvido pelos técnicos da Autarquia que acompanham e gerem os projetos e as empreitadas executadas no Município.

Os Vereadores do PS Ílhavo levantam estas suspeitas e desconfianças apenas com o simples objetivo de criar ruído, de colocar em causa o desenvolvimento do Município e das Freguesias e o bem-estar das populações, sem conseguirem provar qualquer irregularidade, qualquer ilegalidade ou ato ilícito. Aliás, como o comprova o histórico recente de suspeições idênticas. Afirmam, em comunicado, que a “opção tomada está no limite da legalidade, mas que podem deixar dúvidas de transparência”.

A legalidade não se mede pela maior aproximação ou maior afastamento de cada ato ao seu limite. Ou é legal ou não é legal. Estando dentro dos parâmetros que a lei define é, independentemente do valor ou critério, um procedimento legal. É apenas isso que está em causa nas obras de manutenção do Museu Marítimo de Ílhavo ou em qualquer outra empreitada.

Eventualmente, motivados pela pressão e algum nervosismo derivado de contextos alheios à gestão da Autarquia, os Vereadores da oposição limitaram-se, mais uma vez, ao levantamento de falsas suspeitas. Mas foram incapazes de perceber a importância das intervenções em curso no Museu Marítimo de Ílhavo ou da necessidade de trabalhos complementares para que a manutenção tenha resultados práticos, eficazes e mais duradouros originando a abertura de outros procedimentos de adjudicação que foram efetuados dentro da total legalidade e normalidade que a lei não só permite como o exige.

Colocar comentário

Clique aqui para colocar um comentário

Todas as Categorias